Carta ao Papai Noel Mon Maternité VI

10:00

Sophia nasceu no início do ano, era fevereiro, então quando chegou dezembro de 2009, ela mostrou interesse pelo Natal. As luzes chamavam sua atenção. Eu também incentivei bastante, comprei árvore, enfeites e luzes para poder decorar a casa.

Há quem veja no Natal uma época de consumismo e até falsidade; outros não se deixam voltar um pouquinho na infância, onde havia a magia e encanto por trás da história do presente que era trazido por um velho que mora no Polo Norte e vem até a nossa casa de charrete guiado por renas.

Quando tive essa “inspiração”, não quis excluir o real sentido do Natal para nós cristãos, nem desejei incentivar a adoração ou crença pela figura do Papai Noel, minha maior vontade era poder compartilhar no meu cantinho virtual as histórias de mães reais, que passaram por situações reais e buscaram sempre o melhor. A figura “papai noel” foi uma maneira mais fácil de exemplificar e colocar um texto solto e leve. Eu acredito que devamos pedir, agradecer e dar glória a Deus pelas bênçãos e dificuldades do nosso ano, mas porque não fazer desse momento uma carta de “Sim, eu mereço meu presente”, até porque, a gente sabe muito bem que não existe Papai Noel e quem compra os presentes são os pais .... você não sabia disso!?! OPS ... Sorry!

Hoje a cartinha é de uma amiga muito querida, a Maria Carolina, mãe da princesinha Laura e escreve no blog Meu mundo em palavras.




Papai Noel,

Esse foi meu primeiro ano na vida de maternidade. Como todo começo é difícil, confesso que cometi alguns deslizes. Por hora fracassei, me senti o pior ser humano da face da Terra. Quando estava grávida, nunca imaginei perder a paciência com minha filha, mas confesso que, quando não sabia mais o que fazer eu perdia a paciência sim. E depois olhava minha pequena dormindo no berço e me questionava: “Como perdi a paciência com um ser tão indefeso?”. Nem eu conseguia explicar.

Durante esse primeiro ano não tive muitas situações de stress, pois a Laura é muito calma, dorme bem durante a noite, mas como teve muita cólica e refluxo ela chorava sem parar. Todas as vezes que me senti fracassada e sem paciência foi por desespero, por não saber o que fazer para ela parar de chorar. Mas como fazer parar de chorar um bebê, se ela estava com dor e não sabia se comunicar de outra forma?

Com o passar do tempo eu fui aprendendo a me comunicar com a minha filha e tudo foi ficando mais fácil. Quando via que estava me desesperando, parava, respirava e vocalizava o mantra: “Ela precisa de mim, da minha calma para se acalmar”, então eu ia ninando ela e de repente ela se acalmava.

Nesses quase 12 meses foi maravilhoso ver sua evolução. Sair de um bebezinho que precisava de mim pra tudo e hoje vê-la até arriscando uns passos. Ela já é tão independente que até fico emocionada de pensar... Consegue se fazer entender com algumas palavrinhas... É lindo de se ver!!!

Sempre amei o Natal. Essa época me contagia de tal forma que meu coração se enche de alegria ainda mais.

Como não poderia ser em melhor época, ganhei de presente do Papai Noel, ano passado, minha Laura. E esse ano venho pedir, mesmo com meus deslizes como mãe, muita SAÚDE, PAZ e HARMONIA para meu Lar.

Como Natal não é só pra pedir, eu quero agradecer meu presente (Laura) e dizer que ele é válido para todos os Natais que sucederão aquele de 2010.

Que em 2012 seja tudo muito melhor... Mãe mais madura, enfrentando novos desafio, família que eu prezo muito mais solidificada e que venham mais alegrias e quem sabe mais frutinhos...hehehehe

Marcella quero agradecer de coração o convite, dizer que fiquei muito feliz e espero ter feito a minha parte. Desejo a todas as mamães um FELIZ NATAL cheio de SAÚDE, AMOR, ESPERANÇA, PAZ, HARMONIA e que em 2012 TODAS realizem seus sonhos e que nós estejamos todas aqui unidas novamente.

Beijocas fofinhas
Carol e Laura

Mamãe Carol e princesa Laura!



Quando nos tornamos mãe, a vida sofre uma mutação tão grande que não acreditamos nos super poderes que nos são dados, o problema é que a gente é tão boba que algumas vezes, usamos os poderes da forma, momento e proporção errada! Mas Deus é misericordioso e nos dá chance de mudar tudo em segundos! Crescemos junto com nosso frutinho e não há nada melhor do que isso, do que esse crescimento acelerado. Ser mãe é um presente tão perfeito e maravilhoso e nos é dado diariamente, não precisamos esperar Papai Noel algum, Deus nos presenteou! Glória a Deus!

E que venham mais cartinhas ... será que vamos receber mais???? Espero que sim!

VEJA MAIS POSTS SOBRE

4 comentários

  1. Cada cartinha mais fofa que a outra! muito linda!

    bjos

    ResponderExcluir
  2. Que linda sua cartinha Carol...

    Ser mãe é benção de Deus mas as vezes é muito dificil também... COnfesso que ja perdi a paciencia com a Clara também, mas logo depois de brigar vem aquela dor no coração...

    Mas com o passar do tempo eles vão nos ensinando a ter mais paciência!

    Beijos

    Débora

    ResponderExcluir
  3. Eu também já perdi a paciência com a Ana Luiza. Ao contrário da Laura, ela não é tão calminha e as vezes teima que não quer comer, que não quer dormir. Agora que começou andar, vive atrás de perigo.. Fico maluca! Mas 2 segundos depois já estou me odiando por não ter sido um pouco mais paciente... Ainda bem que a gente vai aprendendo cada dia mais e o que parecia problema ontem, acaba sendo resolvido hoje..
    Beijos para todas as mamães que erram, sim, mas que aprendem com os erros.

    ResponderExcluir
  4. Marcela muito obrigada... Adorei estar no seu cantinho... Peço desculpas por não ter comentado ontem, mas estive enrolada com a festinha da minha princesa e nem acessei a internet...

    Desejo que você e sua família tenham um Natal maravilhoso recheado de muita harmonia, saúde, paz, amor e um 2012 muito, mas muito próspero...

    Muitos beijos
    Carol

    ResponderExcluir

Obrigada! Seu comentário é muito importante para o crescimento do blog. Para quaisquer dúvidas e sugestões, mande um email para contato@mamaedesalto.com

Beijos, Má

Importante

Importante

Seguidores

© MAMÃE DE SALTO - 2016. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.