Final de festa ....

00:02


 Um amigo meu fez a seguinte citação na rede social Facebook “Carnaval: festa pagã em que todos dão graças a Deus quando chega e todo mundo reza para que não acabe” .... e vai dizer que não é verdade?! É mulher pelada; oxum, ogum e quaisquer demais entidades e divindades e liberação do sexo e bebedices .... MAS também tem calor, praia, sol, curtição, festa e muuuuuuuita dança!!

Carnaval em Curitiba é muito chato, #fato! É tão chato que ninguém quer ficar na capital, agora se você quer paz e tranquilidade, venha para Curitiba! Só não prometemos sol e calor, isso papo direto com São Pedro! As semanas pré-carnaval até dão a entender que ficar por aqui valerá a pena, porém, quando se aproxima quinta, sexta-feira ... parece algo vai invadindo nosso corpo, uma sensação de tristeza é tão avassaladora que é decretado feriado nacional! Hora de arrumar as malas e enfrentar hoooras de engarrafamento nas estradas rumo ao litoral! Ahhh que benção de Deus!

Momento Perdigão, gente, eu preciso abrir meu coração: no ano em que engravidei da Sophia, não fui para a praia, Sophia nasceu em fevereiro então também não fui para a praia no ano em que ela nasceu! Passaram sem os anos, meu marido tem apartamento na praia, descemos para o litoral e eu me recusei a ir para a areia e apresentar o mar a minha filha por vergonha do meu corpo e o que os parentes do marido poderiam pensar e falar a meu respeito. Se foi burrice, idiotice ou prudência eu não sei, mas preferi me guardar e evitar constrangimentos, afinal, sabemos que quando estamos um grama sequer acima do peso “ideal” já somos criticadas e diagnosticadas. Melhor ficar no resguardo!

Passados três anos do nascimento na Sophia e com um corpo que já tenta a voltar a parecer aquilo que já foi um dia, eu vesti um maiô e tive o privilégio e oportunidade de apresentar as delícias e belezas do litoral catarinense para minha princesa! Que presente de Deus!

Na praia dá para tomar os tão deliciosos e sonhados “quinze minutinhos de sol”, embora com criança pequena eles sejam diferentes! Se antes eu deitava numa esteira e ficava exposta aos raios solares, hoje eu os adquiro indo e voltando na barraca pro mar, do mar pra barraca e sentada na areia fazendo castelinhos e bolos, ambos de areia! Adquiri um tom “vermelho salmão” de dar inveja a muitos peixinhos! Mas nada que quilos de cremes pós sol não ajudem a melhorar!

Viemos para uma cidade bem tradicional do estado catarinense, onde o carnaval é bem agitado, mas sem aqueles trios elétricos que arrastam multidão e confusão! Então todas as noites saíamos para dar uma voltinha, tomar sorvete e dançar carnaval, afinal, a gente não tem como pular o carnaval! Trouxemos fantasia para a princesa mas com medo de estar muito calor, optamos por usar roupa fresquinha e princesa! Nas barraquinhas de muambas, achamos um brinquedo que é uma baleia, golfinho, peixe ou boto, você escolhe o animal que apertando o gatilho, acende a luz, toca uma música e solta bolhas de sabão! Hahahah ... Sophia era a sensação do carnaval de rua! Tinha gente de todos os cantos do mundo tirando fotos da princesa ... cada bolhinha de sabão era um flash! Mamãe e papai não se cabiam de orgulho e alegria ....



Pra que fantasia se a gente tem uma baleia que solta bolhas de salão!?!?





Ah ... não vamos esquecer que quinta-feira, 23/02, é dia de Blogagem Coletiva “Por que sou blogueira?!”... uma blogagem em que todos os blogs façam um post com esse tema, volta aqui no blog e deixa comentário com o link do teu post! Acessem o post da Blogagem AQUI e peguem o selinho!

VEJA MAIS POSTS SOBRE

1 comentários

  1. Olá, acabo de postar sobre a blogagem coletiva: porque sou blogueira? o link é esse aqui: http://sonhodivino.blogspot.com/2012/02/blogagem-coletiva-porque-sou-blogueira.html
    passa lá e ve o que acho haha.
    beijos.

    ResponderExcluir

Obrigada! Seu comentário é muito importante para o crescimento do blog. Para quaisquer dúvidas e sugestões, mande um email para contato@mamaedesalto.com

Beijos, Má

Importante

Importante

Seguidores

© MAMÃE DE SALTO - 2016. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.