Como doar medula óssea

08:30

Ontem eu falei *AQUI* sobre o Enzo Day, campanha promovida pela Prefeitura de Curitiba para a doação de medula óssea. Muitos foram os que se solidarizaram com a ação, até em São Paulo soube que o Enzo Day chegou, porém muitas foram as dúvidas sobre como ser uma doador de medula óssea, então, hoje vou tentar explicar como funciona, algumas coisas até eu desconhecia.

Antes de saber como doar, vamos entender quem precisa do transplante. O transplante de medula óssea, também conhecido como TMO, é indicado para o tratamento de doenças que comprometem o funcionamento da medula óssea, como doenças hematológicas (Anemia Falciforme, Anemia de Fanconi) , onco-hematológicas (Leucemia, Linfoma de Hodgkin e não Hodgkin) imunodeficiências, doenças genéticas hereditárias e alguns tumores. O transplante de medula óssea é indicado quando não é possível controlar a doença somente com quimioterapia ou radioterapia, mas é preciso avaliar a doença e em fase ela está.

O pequeno Enzo tinha leucemia e foram feitos dois transplantes sem sucesso, as maiores chances de compatibilidade são entre irmãos. Quando é feito um transplante através do banco de doadores voluntários, além da compatibilidade, uma série de exames de saúde são realizados no doador para ver se é possível realizar o transplante. O insucesso do transplante se dá porque a medula do doador rejeita o novo corpo e, como é a medula óssea quem produz os glóbulos brancos e o sistema imune, se existe essa rejeição, o corpo do paciente sofre demais pois reconhece como estranho o organismo doado e passam a agredi-lo, e essa isso pode levar o paciente a morte. Por isso quanto mais pessoas se colocarem a disposição no banco de doadores voluntários, maior a chance de encontrar uma medula óssea compatível.

Agora tá, e como ser doador de medula óssea!?

ð  Ter entre 18 e 55 anos e estar em bom estado de saúde, ou seja, não ter doença infecciosa ou incapacitante;

ð  Ir até o HEMOCENTRO da sua cidade e se cadastrar. Além dos seus dados pessoais, será feita a coleta de sangue. Para saber aonde fica o HEMOCENTRO mais perto da sua casa, clique *AQUI*.

Por que o sangue é coletado?!

O sangue será tipificado por exame de histocompatibilidade (HLA), que é um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que podem influenciar no transplante.

A cada vez que um paciente precisa de um TMO é feita uma busca no banco de doadores voluntários e os dados dos doadores baseado no HLA são cruzados com os dos pacientes que precisam de transplante de medula óssea, se você for compatível com algum paciente, você será contatado. Uma vez feito o cadastro, você poderá ser chamado até os sessenta anos, por isso a cada troca de endereço ou telefone é muito importante atualizar seus dados pessoais.

Se a compatibilidade for confirmada, você será consultado para confirmar que deseja realizar a doação. Seu atual estado de saúde será avaliado e uma série de exames serão solicitados.

Depois dessa explicação toda você tem noventa porcento de certeza de que quer ser doador voluntário mas surge aquela super ultra mega dúvida, e se tudo isso acontecer e eu foi selecionado, como será a doação?! Dói?! Posso morrer!? Calma ... vamos lá!

Vamos supor que você seja procurado pelo REDOME (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea) pois é compatível com um paciente e se você aceita fazer a doação e você aceita, uma série de exames serão solicitados para atestar o bom estado da sua saúde. Tudo perfeito, tudo maravilha, aí é preciso ver qual será o tipo de transfusão: coleta de sangue de cordão umbilical, coleta por punção ou coleta por aférese.

ð  por punção. A doação é feita em centro cirúrgico, sob anestesia (local ou geral) e tem duração de aproximadamente duas horas. São realizadas múltiplas punções, com agulhas, nos ossos posteriores da bacia aonde é aspirada a medula. A quantidade de líquido retirado é de no máximo 15%, esta retirada não causa qualquer comprometimento à saúde e em poucas semanas a medula óssea já estará completamente recuperada. Nos primeiros dias após a cirurgia o doador pode sentir um leve a moderado desconforto.

ð  por aférese. O doador recebe estímulos especiais (medicação) para estimular a produção de células brancas, principalmente de células progenitoras. O objetivo é fazer com que as células para o transplante saiam da medula óssea e migrem para o sangue periférico, onde são coletadas por máquinas semelhantes a de diálise, depois disso serão preservadas por congelamento especial até o momento da infusão.

ð  por sangue de cordão umbilical. No parto, após o nascimento da criança ocorre a saída da placenta, que é levada para o laboratório. Um vaso específico da placenta é então puncionado e o sangue do cordão é coletado e congelado. Caso se ache um receptor será então utilizado como fonte de células progenitoras para TMO.



Aqui em Curitiba a prefeitura propôs o Enzo Day que acontecerá amanhã, sábado 22/02. A proposta é irmos até o HEMEPAR e fazer nosso cadastro no REDOME para sermos super heróis, termos a oportunidade de salvar vidas. Eu e minha família iremos nos cadastrar, quem sabe eu seja compatível com tantos Enzos espalhados pelo Brasil, pelo mundo?!

E você, vai ativar seu super poder de salvar vidas?!


Beijos e comenta,




VEJA MAIS POSTS SOBRE

2 comentários

Obrigada! Seu comentário é muito importante para o crescimento do blog. Para quaisquer dúvidas e sugestões, mande um email para contato@mamaedesalto.com

Beijos, Má

Importante

Importante

Seguidores

© MAMÃE DE SALTO - 2016. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.