Quanto um filho pode muda nossa vida?!

13:48

Há algumas semanas li dois textos na internet que, coincidentemente tinham o mesmo tema central, os personagens eram semelhantes mas o final da história era completamente oposta. Decidi hoje compartilhar com vocês ambas as matérias e propor uma reflexão e discussão sobre o foco que decidimos tomar nas nossas vidas como homens e mulheres após sermos pais e mães.

O primeiro texto é uma reportagem no site da revista Carta Capital, intitulado Experiência própria. A matéria conta que o diretor da secretaria antidrogas da cidade de Curitiba/PR é um ex usuário de drogas e por conta sua própria experiência, ele sabe muitíssimo bem como lidar, cuidar, tratar e olhar os dependentes químicos. Diogo Bussel é advogado, 30 anos e experimentou droga pela primeira vez aos doze, álcool, cigarro e maconha. Anos se passaram e três internações não foram suficiente para faze-lo sair desse mundo, até que descobriu que iria ser pai e, quando viu seu filho pela primeira vez decidiu que iria parar com qualquer tipo de droga, lícita ou ilícita. Para ler a reportagem completa, clique *AQUI*. Para Diogo, um filho foi o start que ele precisava para mudar o rumo da vida e decidir viver.

Dias depois de ler essa matéria encontrei outra e, como escrevi antes, o mesmo tema, personagens parecidos mas rumos diferentes.

O segundo texto é baseado num ensaio fotográfico, achei no site Hypeness. É como dizem, uma imagem vale mais do que mil palavras e o texto só explica como a fotografa Irina Popova encontrou um casal viciado em drogas “cuidando” de sua filha e decidiu registrar o cotidiano da família que, beira ao caos! No final o texto diz que a mãe saiu de casa e que a menina está sob a guarda do pai, mas se ele parou de usar droga, isso eu não sei! Para ler e ver as imagens que, são impressionantes, clique *AQUI*, o ensaio rendeu um livro Another Family

O que chamou minha atenção em ambos os casos foi como pais e mães enxergam a vida após a maternidade e/ou paternidade. No primeiro caso foi após a descoberta da gravidez da companheira que Diogo decidiu que precisava mudar sua vida, seja para poder ver o filho crescer ou mesmo por exemplo, mas ele decidiu parar. No segundo caso, o casal não se importava em abusar das drogas, sexo e, quem sabe, rock n’ roll diante dos olhos inocentes da filha e, numa das imagens, a fotografa afirma que para conseguirem mais dinheiro usavam a filha como “desculpa”.

Quando eu vi aquelas duas listras naquela fina tira de papel e que, segundo a bula indicava afirmativo para gravidez, EU decidi que tudo o que era ruim, mal, negativo, bobo, feio ou sei lá mais do que eu iria excluir da minha vida! Eu tomei a decisão de tentar ser a mais correta possível pois acredito naquela história de quem a gente colhe o que planta e eu sei que se eu não colher, minha descendência colherá e, ahhh minha amiga, isso não vai ser bom não!

Eu nunca usei nenhum tipo de droga e não estou aqui julgando quem usa, quem curte, quem gosta ... minha reflexão é sobre a vida que a gente quer ter após sermos pais e mães! Sonho em ver minha gatoca crescer, poder estar ao lado dela na sua festa de quinze anos, vê-la passar no vestibular, estar ao seu lado em seu casamento e ver seus filhos nascerem e crescerem.


Ai ai, essa maternidade cheia de amor nossa de cada dia né?!

Beijos e comenta,


VEJA MAIS POSTS SOBRE

2 comentários

  1. Ótimo post, Má! Também acredito que a maternidade ou paternidade podem mudar a vida de uma pessoa para melhor, afinal, é um dom de Deus. Ele sabe o que faz. É possível ser feliz sem viver essas experiências, no entanto, acredito que quando as vivemos nos tornamos completos. Ótimas reportagens. bjs Camila Vaz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Cami, a gente aprende e cresce demais depois que nos tornamos mães e pais né?! Eu agradeço demais a Deus pela dádiva de ser mãe e como isso mudou a minha vida!

      Beijos

      Excluir

Obrigada! Seu comentário é muito importante para o crescimento do blog. Para quaisquer dúvidas e sugestões, mande um email para contato@mamaedesalto.com

Beijos, Má

Importante

Importante

Seguidores

© MAMÃE DE SALTO - 2016. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.