Mas ela tem medo!

15:43

criança com medo de cachorro

Olá mamães, tudo bem?! Espero que sim!!

Eu não sei como está o inverno na sua cidade, mas aqui em Curitiba o inverno está simplesmente sensacional, felizmente o frio não veio passar as férias aqui e estamos há muitos dias curtindo um calor gostoso, um sol lindo e isso nos possibilitou curtir as férias escolares indo ao parque, feiras livres e praças, tudo muito delicioso.

Além da surpresa do inverno quente, outra coisa que me surpreendeu com esses passeios em família foi observar o número de pessoas passeando com cachorros. Pois é, numa rápida contagem, em cada quarteirão havia facilmente quatro ou cinco cachorros numa mesma quadra ao mesmo tempo, sem contar os possíveis cachorros de rua. Eu sou cachorreira assumida, amo muito os dogs e sofro por não poder ter um em casa e aumentar ainda mais essa estatística.

E agora vem o grande x da questão: por que eu não tenho um cachorro!? Explico: porque Gatoca tem pânico de cachorro! Sim sim sim, para nossa surpresa e porque não tristeza, Sophia tem muito medo de cachorro.

Quando ela nasceu nós tínhamos um filho de quatro patas, o Hendrix, um bernese que era muito amado por mim e pelo papis e, nos primeiros meses de vida Sophia conviveu muitíssimo bem com ele. Algumas coisas aconteceram nas nossas vidas e nos mudamos da casa que morávamos e minha sogra passou a morar lá e continuou com o gordão, apelido carinhoso que a gente deu pro Hendrix, porém esse “afastamento” fez ela se assustar com os latidos e não querer mais nem chegar perto dele ... com o passar do tempo o susto se tornou medo que chegou ao seu ápice quando num passeio com meus pais um cachorro dentro de uma casa correu até o portão e latiu forte ... foi tão intenso que a pequena com pouco mais de dois anos chegou a vomitar! Infelizmente minha sogra saiu da casa e por conta do medo da Gatoca nós decidimos doar o nosso primogênito canino e foi muito sofrido para nós, ainda sentimos saudades, mas não havia outra opção.

Com o aumento do número de cães de estimação, aumentou também o sensor de alerta da Sophia ao andar na rua. Muitas são as vezes que preciso andar muitos metros com ela no colo para fugir dos pequenos pets. Para não dizer que já fiz de tudo, faltou levar ao psicólogo ou fazer hipnose, o resto, acredito que eu tenha feito tudo e, não tem jeito ... mas sabe que eu respeito, preciso confessar que também tinha muito medo de cachorro quando era criança, foi só com uns sete anos que perdi.

Lembro que meu primo tinha um dachshund, os cachorros linguicinhas, chamado Bart. Hoje sei que o Bart vivia colado em mim porque ele sentia que eu tinha medo. Durante as férias, viajei para casa da minha avó e por alguns dias o Bart ficou na casa dela, meus tios viajaram e deixaram o cachorro lá ... numa tarde um marimbondo picou minha mão e eu sofri demais, e enquanto eu fiquei deitada no sofá sofrendo, lá estava o Bart, deitado nos meus pés cuidando de mim, aquilo me fez ter coragem de fazer carinho nele e meu medo acabou, infelizmente alguns dias depois ele escapou, foi atropelado e morreu. Eu chorei tanto, até hoje meus olhos se enchem de lágrima quando lembro ... sofri por perder, perder tempo de curtir aquele ser que só queria ser meu amigo.

Hoje eu entendo o medo da Sophia e respeito, mas não consigo entender a dificuldade das pessoas de compreenderem que pessoas tem medo e precisam ser respeitadas ... chega uma hora que eu preciso parecer grosseira, mas no fundo eu só quero dizer: mas ela tem medo! É como alguém que cria cobras e querer te mostrar, provar que “ela não faz nada”, “é boazinha”, não haverá nada nem ninguém que irá te fazer aceitar, desejar acarinhar ou qualquer outra coisa com aquilo ... e não venha dizer que é diferente porque não é, medo é medo! Eu tenho medo de lagartixa e não terá nada nesse mundo, nem se Jesus voltar e disser que só vou para o céu se passar a mão na maldita lagartixa que irá me fazer mudar de ideia.

criança com medo de cachorro

Sophia já fez amizade com alguns cachorros, uns dois é verdade, mas ela acha lindo. Todo mundo acha que tem que gostar de cachorro, Sophia gosta, só não perto dela, hahaha! O que a incomoda é o latido, isso sim é o que faz ela ter medo.

Espero que isso mude, sei que um dia isso irá mudar ... até lá, eu entendo e respeito. Assim como eu tenho meus medos, ela tem os dela. Enquanto não atrapalhar seu desenvolvimento, sua vida no coletivo, tá tudo certo.


Beijos e comenta,

VEJA MAIS POSTS SOBRE

2 comentários

  1. O medo é algo complicado né?! Aqui a Mari não tem "pavor" mas também tem medo, principalmente dos latidos. As vezes ela já está se entendendo com um cãozinho (só os pequenininhos) e ele resolve latir, e acaba a amizade na hora!
    Já o Gabriel é apaixonado, não liga pra latidos, e é até perigoso, pois vê um bichinho e corre colocar a mão. E a mãe doida sai correndo atrás pra segurar mão antes de perguntar pra dona se não morde. Morro de medo de um cachorro morder ele e começar aí um trauma. Melhor prevenir!

    ResponderExcluir
  2. Oi Marcella!
    Conheço algumas meninas que tem medo, assim como a Sophia de cachorro. A maioria passa com o tempo, assim como aconteceu com você, mas tenho uma amiga que até hoje não chega nem perto de cachorro. Eu assim como você gosto demais de cães, mas um pinscher que tínhamos tivemos que doar, pois mudamos. Foi mais triste pra mim... eu que chorei ...kkkk.... a Flávia gostava, mas eu que me apeguei mais. A Flávia na verdade sempre quis um gatinho, mas eu não posso devido ao pelo. Cachorro já foi meio complicado mesmo com pelo curto, mas gato, daí ia ficar pior pra mim.
    Eu espero de coração que esse medo dela passe quando ela for maiorzinha.
    Beijos e uma feliz semana.

    ResponderExcluir

Obrigada! Seu comentário é muito importante para o crescimento do blog. Para quaisquer dúvidas e sugestões, mande um email para contato@mamaedesalto.com

Beijos, Má

Importante

Importante

Seguidores

© MAMÃE DE SALTO - 2016. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.