Em paz com a Fada do Dente

09:30

Olá mamães, tudo bem?! Eu espero que sim!!!


Hoje venho compartilhar com vocês a nossa saga com a extração de um dos dentinhos de leite da Gatoca, assim, se você está passando por esse momento, pode se sentir abraçada, afinal, você não está sozinha.

Vou começar lá do início, assim tudo parecerá mais fácil de entender. Tudo começou dias antes do sexto aniversário da Gatoca, quando os dois incisivos centrais inferiores molengaram. A nossa ansiedade e expectativa era tanta que não queríamos esperar para depois do aniversário, poucos dias antes sentamos eu, papis e ela e em depois de explicar que SIM poderia sentir alguma coisa, que SIM iria sangrar e que NÃO seria a pior coisa do mundo, papis com uma habilidade ninja tirou um dos dentinhos sem ela nem perceber. UFA, felicidade geral da nação.

Alguns dias depois o outro incisivo inferior molengou bastante e estávamos na praia, era carnaval ... pensa uma menina que chorava desesperadamente, era minha filha. O motivo?! Com aquele dente mole ela não conseguia comer milho verde na espirra (espiga) e com medo dela engolir e pela tristeza dela em ser “privada” de uma refeição que tanto adora, conseguimos – eu e papis – convencê-la de que seria também muito tranquilo assim como o outro dente. A primeira extração não durou mais do que três minutos de tentativa, afinal, Sophia tem dentes menores de grãos de milho, nessa segunda experiência, demoramos quase uma hora ... pois é, foi horrível para todos nós. O motivo!? Na parte lingual do dente, bem pertinho da gengiva, tinha uma espécie de “perninha” o dente que estava super ultra mega blaster colada na gengiva e para tirar o dente – que já estava solto – foi preciso soltar essa parte que estava mega colada. Resultado!? Criança traumatizada /o\

Pior de tudo isso é pensar que essa situação aconteceu no segundo de uns quinze dentes de ainda irão cair, sem contar o fato de que eu já estou adianta há tempos uma cirurgia dental em que minha pequenina precisa passar: extração de forma cirurgia de um dente extranumerário (a mais dos que são normais) conóide (sem forma definida), mas isso é assunto para outro post.

Deve fazer aproximadamente dois mês que os incisivos centrais superiores começaram a amolecer, o do lado direito bem mais que o esquerdo. Há uns vinte dias um deles resolveu se soltar inteiro, era nítido que a raiz da estava soltinha, porém a gengiva estava bem inserida e isso é – e foi – motivo suficiente para que Sophia não deixasse a gente tocar no assunto dente. Para você ter uma noção, um dos porteiros do edifício que minha mãe mora já sabia do bafafá todo e todos os dias me perguntava sobre o dente da Sophia. O trágico já estava virando cômico.

Minha mãe que é dentista conseguiu convencer a neta à ir ao consultório para ela extrair, uma amiga da escolha havia extraído com dentista e amou que “o dente dormiu” e Sophia queria muito experimentar, porém, casa de ferreiro, espeto de pau, nem a anestesia local pegou e minha filha armou o berreiro e não deixou a avó numa mais encostar as mãos nos dentes dela, OMG.

Pedi socorro para a professora que te extraído o dente da geral da sala ... ufa, ganhei uma aliada. O “problema” é que a professora ouvia mais a Sophia do que eu e, quando eu achava que ela iria chegar em casa sem dente, lá vinha ela com ela objeto não identificado. O dente estava tão mole que ela estava parecendo o Mate da animação Os Carros. Enfim, dia sim, dia não a profe passava uma “pomadinha mágica” para soltar mais e mais o dente até ele ficar beeeeem soltinho e cair.


Sophia não tem tendência de acreditar muito fácil nas coisas, mas depois que ela viu O Segredo dos Guardiões, como desmentir que existe Fada do Dente, ainda mais depois que ela se apaixonou pelo Jack Frost!? Então, vamos seguir em frente com a imaginação da criança.

O dente estava solto, se ela espirasse era capaz dele voar; a menina nem mordia mais os alimentos com os dentes da frente, estava ridícula aquela situação, eu confesso que muitas foram as vezes que eu briguei com ela pois dizia que precisava tirar mas ela sofria tanto que deixava para lá. Não vou mentir, estava agoniada com aquela situação ... não apenas por ver aquele dente mole e torto que a cada segundo estava numa posição diferente, mas também por saber que ela poderia estar com medo de dentista e com isso, ser um sofrimento eterno com esses dentes de leite e depois com a cirurgia ... AAAAAAAA, que raiva.

Daí que na última quinta-feira, a pequena estava na escola brincando de pega-pega com uma amiga, e, segundo minha filha, na hora que ela foi para o pique, ela abriu a boca para mexer no dente (hora bem apropriada né?!) e daí a amiga dela foi pegar ela e sem querer bateu no rosto dela, ela chorou com a batida e quando foi falar com a profe, UE, CADÊ MEU DENTE!? Colocou o dedo no dente mole e o dedo entrou num buraco ... PROFE CAIU MEU DENTE!!! Todos pulam e vibram, porém, cadê o dente!? Todos procuram e, como minha filha me contou “mamãe, eu achei uma parte do meu corpo, uma parte de mim mesma ... achei meu dente” e assim nascia uma Gatoca Banguela.

Assim que chegou em casa, veio com a boca fechada porém os olhos demonstravam a alegria da garota ... fingi que não entendi o que estava acontecendo, me fiz de boba só para ver/ouvir o que mais desejava: uma janela! Ahhh, como mãe é boba!!!

Fomos na casa do vovô e da vovó que também estavam ansiosos pela queda do elemento, depois fomos ao shopping jantar e tomar o tão esperado e desejado sorvete. A família estava em paz e feliz.


Antes de dormir, escreveu uma cartinha para a Fada do Dente, deixou no envelope seu dentinho que não sangrou e se deitou ... ao acordar, antes de abrir os olhos colocou as mãozinhas embaixo do travesseiro, sentiu algo e então abriu os olhos, ELA VEIO!


A Fada do Dente muito simpática, linda e gentil, cof cof cof, elogiou a coragem da pequena e pediu para que ela não tenha medo quando os próximos dentes amolecerem, obrigada Fada do Dente pelo incentivo, #AmoVocê e deixou a incrível e maravilhosa quantia de R$ 50,00! UAU, a crise ainda não chegou no mundo da imaginação né!? Hahaha

Ai ai ... confesso que toda essa história me fez ver, mais uma vez, que cada pessoa é única e cada uma tem seu tempo. Eu adorava extrair meus dentes, acho que uns dois amoleceram de tanto eu mexer ... minha filha não gosta da extração em si, curte a banguelisse mas não gosta de “perder uma parte do seu corpo”, afinal, é assim que ela enxerga essa fase da vida. Eu respeito, hoje mais do que nunca.

Claro que espero que os próximos sejam menos sofrido e mais rápidos ... mas aprendi a lição de que tudo tem seu tempo.

Agora é ver o que a gatinha fará com tanto dinheiro, se bem que o brinquedo que ela tanto quer custa a bagatela #sqn de R$300,00 ... acho que teremos que extrair mais cinco dentes ... nãããããããão.



Beijos e comenta,

VEJA MAIS POSTS SOBRE

0 comentários

Obrigada! Seu comentário é muito importante para o crescimento do blog. Para quaisquer dúvidas e sugestões, mande um email para contato@mamaedesalto.com

Beijos, Má

Importante

Importante

Seguidores

© MAMÃE DE SALTO - 2016. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.