Microcefalia vs. Zika Vírus

09:57

dúvidas sobre a microcefalia e o zika vírus ... blog Mamãe de Salto

Olá mamães, tudo bom!? Eu espero que sim!!

Infelizmente as notícias não são boas: o número de casos de crianças sendo diagnosticadas com microcefalia e nascendo com essa má formação está crescendo diariamente.

Há alguns dias uma notícia deixou uma certa dúvida sobre a relação da microcefalia com o surto de Aedes aegypti e a transmissão do zika vírus, por isso, fiz algumas perguntas ao médico dr Edison Luiz Almeida Tizzot, médico ginecologista e obstetra, Professor Associado de Ginecologia e Obstetrícia e Coordenador do Curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná - UFPR para que não apenas eu, mas você também entenda um pouco mais sobre essa zica toda.

01 => o que é microcefalia?!
É uma malformação do cérebro que não se forma totalmente, ficando pequeno e com isto prejudicando várias funções do sistema nervoso do bebê. Suspeita-se de microcefalia quando o perímetro cefálico do recém - nascido é menor do que 32 cm.

comparação crânio normal e de uma criança com microcefalia

02 => qual a relação entre o Aedes aegypti e a microcefalia?
Suspeita-se fortemente que a microcefalia seja uma doença provocada por um vírus, zika vírus, que tem como hospedeiro o mosquito Aedes aegypti, que faria a sua transmissão para a mulher.

03 => o mosquito Aedes aegypti transmite três doenças: dengue, chikungunya e zika; por que somente o zika vírus, que dentre as três doenças é a que tem “menor sintomas, menos trauma” é a única que implica em microcefalia!?
Até o momento não existem doenças fetais associadas a transmissão materna da dengue ou chikungunya, mas, em relação do zika vírus que pode igualmente ser transmitido pelo mosquito  Aedes aegypti, relaciona-se a microcefalia fetal.

04 => a gestante que é picada pelo mosquito Aedes aegypt contaminado pelo zika vírus, sente os mesmos sintomas que uma mulher não gestante!?
Sim os sintomas são semelhantes: febre, dor nas articulações, dores musculares, dor de cabeça, olhos avermelhados e irritados, manchas vermelhas no corpo e cansaço.

05 => antes desse surto, houve no Brasil ou em qualquer outro país registro de casos de microcefalia com zika vírus!?
Os estudos envolvendo da possibilidade do zika vírus estar relacionado com a microcefalia são recentes, existindo alguns relatos observados em países da África.

06 => qual o “poder” do vírus zika de causar microcefalia em fetos!?
Não se sabe ainda qual a patogenicidade, poder deste vírus causar a doença, mas acredita-se que havendo a sua presença em especial no início da gravidez, a possibilidade de ocorrer microcefalia seja bastante elevada.

07 => existe um período certo em que o feto é “infectado”!?
A maior possibilidade ocorre nos primeiros três meses de gravidez, mas não se sabe ao certo quais as consequências que possa ocasionar ao feto em outras fases da gravidez. Até o momento acredita-se que a sua presença em qualquer momento da gravidez possa trazer consequências graves ao feto.

08 => para o feto ter microcefalia ~está certo dizer assim~, a mulher precisa ser picada durante a gestação ou se teve a doença meses antes também poderá causar a má formação do feto?!
Sem dúvidas durante a gestação o perigo é bem maior, mas, ainda não se sabe se a mãe previamente contaminada mantem a possibilidade de infectar o seu feto, e por quanto tempo isto seria possível.

09 => existe algum risco para o bebê se a mãe foi picada pelo mosquito Aedes aegypti no período de amamentação?
Ainda não existem estudos que abordem esta possibilidade.

10 => nesse período de epidemia, o melhor mesmo é evitar a gravidez?!
O importante é proteger-se. Vasculhar repetidamente a procura de eventuais focos do mosquito em sua casa e ao redor, evitar, se possível, transitar em áreas de maior contaminação e, caso isto ocorra, usar repelentes com frequência.

11 => nas gestantes, quais sintomas deve-se ficar atenta e procurar o médico?
Sintomas como febre e manchas da pele, em especial, porque podem estar relacionados não apenas ao zika vírus, como a outras viroses igualmente danosas para a gravidez.


Infelizmente tudo ainda é muito novo e desconhecido, sabemos apenas que existe uma epidemia do mosquito Aedes aegypti e que diariamente fetos estão sendo diagnosticados com microcefalia, todos os estudos levam a crer que haja uma ligação. O fato é que o mosquito Aedes aegypti já é um velho conhecido do povo brasileiro no verão, a dengue anualmente faz muitas vítimas e, em dois mil e quinze nos apresentou duas novas doenças, a chukungunya e o zika vírus, uma com sintomas que conseguem ser piores que o da dengue e uma que causa má formação fetal ... ou seja, vamos cuidar e não deixar com que nasça mais mosquitos.

Tem um outro post no blog contando sobre o mosquito e como você pode seu ciclo de vida, basta clicar *AQUI*, tem uma foto e um vídeo que eu mesmo fiz/tirei, mostrando como ele é ... olha, confesso que não imaginei um dia ficar cara a cara com a fera que, é tão pequenina mas tão cruel e fatal.

Quero agradecer imensamente ao dr Edison Tizzot por esclarecer um pouco das nossas dúvidas. Se você tem alguma pergunta para fazer, deixe nos comentários.

É preciso sempre lembrar que toda essa tragédia só acontece porque nós não estamos cuidando para evitar a reprodução do mosquito Aedes aegypti, e sabe por que eu digo isso!? Porque a larva que filmei e o mosquito que fotografei estavam na casa do meu tio, no interior do Paraná, um momento de vacilo e um vaso de plantas sem sistema de escoamento após uma chuva armazenou um, no máximo dois dedinhos de água limpa, o suficiente para que os ovos eclodam e todo o ciclo de vida do Aedes aegypti aconteça.

Não se esqueçam, olhe possíveis focos de criação: vasos de plantas que retêm água; objetos deixados do lado de fora da residência que, durante a chuva possam armazenar água parada, como: potes, garrafas, pneus, vasos; limpe semanalmente o reservatório de água atrás da geladeira; deixe a caixa d’água sempre fechada; cuide do pote de água do seu pet. Lembre-se: os mosquitos põem os seus ovos nos ambientes ainda secos, ele é esperto o suficiente para reconhecer que logo logo haverá água ali e o ambiente será propicio para o desenvolvimento do ovo em larva e, na fase adulta, um novo mosquito possível transmissor de doenças. Não deixe objetos que possam acumular água parados, limpe, guarde e se puder, até jogue fora.

#TodosJuntosContraOAedesAegypti

serviço
dr Edison Luiz Almeida Tizzot
CRM 5630 - PR
Rua Solimões, 1154
Mêrces – Curitiba/PR
41 3335-7237



beijos e comenta,

VEJA MAIS POSTS SOBRE

0 comentários

Obrigada! Seu comentário é muito importante para o crescimento do blog. Para quaisquer dúvidas e sugestões, mande um email para contato@mamaedesalto.com

Beijos, Má

Importante

Importante

Seguidores

© MAMÃE DE SALTO - 2016. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.