Eu não sou quem gostaria de ser

08:30

auto retrato desenho infantil

Olá mamães, tudo bem?! Eu espero que sim!!

Estou passando por momentos de reflexão sobre minha vida e minhas escolhas, ou melhor, a minha falta de poder escolher. Descobri que aquele velho ditado está certo: querer não é poder.

Me olho no espelho e não vejo a Marcella que sonho/desejo ser. Não tem a ver apenas com meu peso, roupa ou cor do cabelo, é maior do que isso, é com o que quero e posso ou não.

Dias atrás comecei a pensar sobre meu estilo, por exemplo. Gosto de roupas que nas lojas que costumo ir não encontro, então seria o meu estímulo emagrecer?! Aí vejo sites e instagrams de lojas que tem roupas que gosto com o meu tamanho ~G~ e descubro que o problema não é meu peso ou meu corpo, mas a falta de opção de loja ou ainda, a falta de coragem em fazer compras pela internet.

Outra coisa que comecei a pensar dias atrás é sobre um amor nada platônico por piercings e tatuagens. Se quero ser a maravilinda Fer Kuzma!? Não, sei muito bem que não “sustento” tamanha coragem e estilo, mas venho cada vez mais tendo vontade de novas perfurações e novos rabiscos. Por que não os faço!? Porque meus pais, por exemplo, não gostam! Aí veio minha reflexão: eu gosto e quero, mas não posso porque “os outros” ~vamos dizer assim~ não gostam!? Mas quem vai fazer, quem vai ver, quer vai se curtir e amar são eles ou eu!? Ó dúvida cruel!

O que vou dizer aqui não é uma crítica, mas uma pergunta para você se fazer, pensar e se quiser me responder: você faz as coisas por você ou pelos outros?! Como assim Má, não entendi! Calma, te explico.

Tenho visto um número enorme de mães em busca da perda de peso ... acho bacana se VOCÊ quer perder peso, mas será que está fazendo isso por você, por que está “na moda” ser fitness ou por que está todo mundo seguindo um estilo healthstyle?! Já vi grupos nas redes sociais para incentivar as amigas virtuais a não saírem do foco, compartilham seus objetivos, seus deslizes, pedidos de ajuda e seus resultados ... achei interessante, até começar a olhar que parecia mais um grupo de anoréxicas do que em busca de um objetivo, se bem que não importa o meio, mesmo que esse seja passar fome, viver de luz para emagrecer é uma forma de chegar ao objetivo.

As blogueiras, que hoje são as novas garotas propagandas, já possuem dois perfis no instagram: o normal e o da dieta! Canais com dicas de exercícios com vídeos sobre séries de exercícios crescem cada dia mais. Volto a falar, não é crítica, apenas uma forma de fazer uma reflexão sobre ser quem realmente queremos ser ou estamos seguindo o fluxo, todo mundo faz, eu faço também.

Sobre o peso, concordo, temos que pensar na saúde e bem estar, depois na auto estima e estilo, e eu sei que deveria ser a primeira a seguir blogueiras saudáveis, fazer programas de emagrecimento, afinal, foi um fracasso meu planejamento e projeto #MamãeSobeNoSalto, estava indo tudo perfeito até que um dia um boom hormonal ferrou tudo e não estou conseguindo desfazer o estrago, olha, tá tenso.

Se quero emagrecer?! Quero porque não me sinto completamente feliz com o que vejo no espelho, embora saiba que mais do que o que eu vejo, é não querer ouvir o que ouço, afinal, cansa demais “tem um rosto tão lindo, só falta emagrecer” ou ainda “se você emagrecesse ia ficar linda como essa pessoa”. Sem falar que nada pior do que as marcas remarcarem os tamanhos, já que o G é o nome M que há uns anos já era o P.

Eu gostaria mesmo de poder ser o que quisesse. Ter um piercing no nariz não tem nada a ver com falta de moral. Usar manequim 46 não me faz uma pessoal perversa. Ter uma tatuagem no braço não me faz ser má influência. Colorir os cabelos com cores exóticas não me torna uma péssima profissional.

Há alguns dias assisti um vídeo no facebook. Dezenas de amigas compartilharam e fizeram algum comentário do tipo “bem assim”, “perfeito” ou qualquer outra coisa que fizesse referencia de que concordavam com a mensagem, mas engraçado que na prática nada é assim, julgam seu corpo e suas escolhas.

Assistam e me digam o que acham ...




E aí, você escolhe querer ou poder?! Você também é quem gostaria de ser?

facebook  ~  instagram  ~  twitter  ~  youtube  ~  app  ~  pinterest

beijos e comenta,



VEJA MAIS POSTS SOBRE

4 comentários

  1. "o G é o nome M que há uns anos já era o P" triste realidade!
    Também não me sinto 100% feliz com meu corpo, justamente porque desejo coisas que vejo na internet e que ficam muito diferentes em mim.
    Por isso é essencial criarmos nosso próprio estilo, mesmo que seja difícil fugir das mídias.
    Adorei o post, me identifiquei.
    Ps: amo amo amo tatuagem e se pudesse fechava algumas partes do corpo de rabiscos. Já piercing já fui mais fã (ja tive no nariz, umbigo e 5 na orelha), mas hoje to menos 'rock and roll' hahahahahha

    ResponderExcluir
  2. Má querida, adorei o post, sei bem o que é viver fora dos padrões da sociedade, principalmente nossa querida CUritiba, mas não existe nada mais libertador do que viver de acordo com os próprios desejos e de acordo com o que VOCÊ quer ser,acho que isso é um dever da nossa geração para libertar as próximas, para que não tenham que passar por isso e viver quebrando preconceitos e paradigmas, então vamos viver que nós queremos ser, o outro tem a importância que damos a ele!

    ResponderExcluir
  3. Que post maravilhoso! Me sinto exatamente assim :(
    Os padrões de beleza,são tristes.
    Você precisa estar magra e pronto!
    Odeio isso :(
    Blog Simples e Doce

    ResponderExcluir

Obrigada! Seu comentário é muito importante para o crescimento do blog. Para quaisquer dúvidas e sugestões, mande um email para contato@mamaedesalto.com

Beijos, Má

Importante

Importante

Seguidores

© MAMÃE DE SALTO - 2016. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.